domingo, 26 de outubro de 2014

Princesas Disney

Tenho uma irmã de cinco anos (eu tenho 29 anos), por isso penso muito em princesas Disney. Compilei aqui algumas questões que me atormentam sobre o tema: 


 O romantismo dos príncipes Disney

A sorte do príncipe da história da Cinderela é que se apaixonou pela única pessoa a calçar aquele número em todo o Reino. Além disso, não consegue identificar a mulher da vida dele pela cara se ela estiver com roupa de pobre. Que tipo impecável! Roupa de pobre está para a Cinderela, como usar óculos está para o Super Homem.

Bastou ouvir a voz da Pequena Sereia para o príncipe se apaixonar. Teve sorte em ser correspondido e em não se ter apaixonado por um CD da Céline Dion.

Quando as mulheres dizem que estão à espera do seu Príncipe Encantado, o que elas querem dizer é que estão à espera de alguém que se apaixone por elas por motivos fúteis?


Princesas Disney e política

Desconheço a opinião das Princesas Disney sobre a governação dos Reinos cujo trono um dia vão herdar. Deviam preocupar-se um pouco mais com política e menos com gajos... O que é que vai fazer a Branca de Neve quando chegar ao poder? Vai pôr os animais a governar para poder continuar a cantar musiquinhas de 5 em 5 minutos?


  
A Subjectividade da beleza

Espelho mágico da Rainha Má, tinhas mesmo que espicaçar dessa maneira uma senhora psicopata com problemas de confiança? Não podias dizer a verdade, que a beleza é uma coisa subjectiva? Ou que, em termos de beleza, uma é o Messi e outra é o Ronaldo? Ou uma coisa mais javardola como "se não fosse a merda de um espelho bidimensional, comia as duas na boa"? Ainda por cima a Rainha Má até é bem jeitosa. Tenho a certeza que muita gente a consideraria a mais bela do Reino. Não precisavas de ser tão taxativo. Era só uma opinião. A Branca de Neve para quem aprecia miúdas de 14 anos também não está má. Mas da maneira que ela se atira ao primeiro príncipe que lhe aparece ou se enfia em camas de anões que não conhece de lado nenhum não chega aos 20 sem 3 cesarianas, alcoólica, viciada em anti-depressivos e a seguir o Tony Carreira para todo o lado. E a Rainha com as suas poções mágicas é bem capaz de chegar aos 60 ainda para as curvas.

Moral implícita da história: Muitos problemas que são resolvidos com caçadores podiam muito bem ser resolvidos com um bocadinho de bom senso.
Enviar um comentário